quarta-feira, outubro 29, 2008

Estrada de Luas






Na estrada pejada
de Luas, pelejam pela
vida os exilados do sol
os viajantes do medo
perante a crueldade insensível
da noite e do seu árido
deserto de amor.

2 comentários:

Carlos Pinto Vinagre disse...

Gostei do poema, o final deixou-me um pouco suspenso... como que à espera de outro verso, de outra imagem... fiquei reticência...

joaquim paulo silva disse...

Obrigado pelo comentário e talvez, reticências, numa estrada de luas...