sábado, outubro 04, 2008

Um Poeta não morre é Uma Estrela a Voar no Firmamento- Ao meu Amigo Fernando Peixoto



"Que o século XXI nos encontre de mãos dadas saudando o Homem Novo, o Novo Sapiens: o Homo Ethicus!"
Fernando Peixoto


A ti meu irmão deixo o meu pleito: Se a vida te consumiu, consumiste tudo da vida, pleno de vida e de afirmações, lutador, amante, poeta errante, professor, um destino das alturas.

Quem contigo privou deixas hoje a tristeza de não mais te poder ouvir as sábias e doutas palavras, o exemplo de uma vida comprometida (no longíquo 25 estavas preso em Peniche!), de uma alma cósmica.

Morreu o homem, todos os homens morrem, não feneceu o poeta ele vive em nós.


Até sempre:


3 comentários:

luis trigo disse...

como aluno dele fica a saudade, como a amigo a alegria de o ter conhecido, como actor a tristeza de ja nao haver homens como ele!
Abraço Peixoto, ate já!
luís Trigo

Brancamar disse...

Chego aqui quase após 15 dias, ainda mal refeita desta partida de um amigo e pelo caminho vou encontrando todos os dias muitos outros amigos na mesma saudade.
Já estive num outro espaço teu Joaquim e sabe-me bem vir ler como o Fernando Peixoto marcava todos aqueles com quem se cruzava. Vou conhecendo aqui e ali um pouquinho mais deste ser maravilhoso.
Para ele um eterno obrigada por nos ter deixado mais ricos ao cruzarmo-nos no seu caminho.
Para ti obrigada por este momento.
Beijinhos.
Branca

Anónimo disse...

Quando


Quando o vento surge
e nos abala
remexe mas não cala...
no tempo que urge
Quando te olho
e te vejo
te ouço e escuto...
e depois te beijo
Quando te leio
e me enleio
e nos sinto...
não minto
Quando me altero
e acalmo
me movo e protesto
e por fim desespero
Quando me perco
e me acho
e me encontro
em nós...
Quando as palavras se perdem
e nos sulcam a voz
Quando a tristeza se instala
e na alegria se funde
se inala e nos confunde...
o abutre não cala
Quando te sinto em mim
mesmo na distância assente
nessa ausência presente...
simplesmente, assim


Por tudo e...por muito mais
Obrigado, meu PAI...


Fernando Peixoto (filho)